Compartilhe

Alcalde MP, Calefi PHS, Vivan RR, Cruz VM, Vasconcelos BC, Só MVR et aAlcalde, Murilo Priori et al. Evaluation of type of kinematics on glide path procedures and torsional fatigue resistance after preparation of moderately curved canals. Brazilian Oral Research [online]. 2021, v. 35 [Accessed 19 August 2021] , e064.

Publicação <https://doi.org/10.1590/1807-3107bor-2021.vol35.0064>. Epub 31 May 2021. ISSN 1807-3107. https://doi.org/10.1590/1807-3107bor-2021.vol35.0064.l.

O glide path mecanizado é um procedimento fundamental para realização de um preparo mecanizado seguro e eficiente. Este procedimento pode ser realizado com lima 10 K e/ou com instrumentos rotatórios ou reciprocantes, sendo esta associação a forma mais efetiva e indicada.

            O objetivo deste trabalho foi avaliar a influência da utilização do movimento rotatório e reciprocante no glide path de canais com curvaturas moderadas e a influência deste movimento na resistência torcional e deformação destes instrumentos. Os procedimentos foram realizados em canais mesiais de molares inferiores sem uso prévio de qualquer lima manual, sendo selecionados os instrumentos X1 Glide Path 15.04 (X1 15.04) e Sequence Rotary File 15.04 (SRF 15.04), com o objetivo de avaliar exclusivamente o movimento, tendo em vista que este instrumentos apresentam mesma características de design e tratamento térmico. Durante os procedimentos foi realizado o monitoramento com localizador foraminal eletrônico para avaliar o sucesso de alcançar o forame apical. Todos os procedimentos foram realizados de forma padronizada e embasada em artigos publicados em periódicos internacionais. Foi avaliado a porcentagem sucesso em atingir o forame apical, tempo de procedimento, comparação da resistência torcional de instrumentos novos e usados, índice de fratura e a deformação das espiras de corte.

            Os resultados demonstraram que o tipo de movimento não influenciou estatisticamente no sucesso em alcançar o forame apical, embora tenha uma leve superioridade para o grupo do reciprocante, cerca de 10%. No entanto, os resultados da fadiga torcional demonstraram que o movimento rotatório gerou maior redução das propriedades torcionais (torque e deflexão), maior deformação das espiras de corte e maior número de fratura de instrumentos.

            Este trabalho demonstrou que o movimento reciprocante é um movimento seguro para o glide path, favorecendo menor estresse mecânico para os instrumentos e, consequentemente, menor risco de fratura do instrumento. Os instrumentos X1 15.04 e SRF 15.04 apresentaram um índice de sucesso variando de 80 a 90% em alcançar o comprimento de trabalho, demonstrando alta efetividade independentemente a cinemática utilizada.

            Os autores concluíram que não houve diferença no sucesso de alcançar o forame apical entre o movimento reciprocante e rotatório. No entanto, o movimento reciprocante é mais seguro, reduzindo o estresse mecânico e menor risco da fratura dos instrumentos.

Se desejar baixar o PDF do Artigo, clique aqui ou leia o artigo abaixo.

Leave a Reply

Your email address will not be published.