Compartilhe

Alcalde MP, Duarte MAH, Amoroso Silva PA, Calefi PHS, Leal Silva EJN, Duque JA, Vivan RR.

Eur Endod J 2020 https://dx.doi.org/10.14744/eej.2020.48658

As propriedades mecânicas (resistência a fadiga cíclica, torcional e dobramento) dos instrumentos mecanizados de NiTi são de fundamentais importância para o clínico, minimizando acidentes como fratura de instrumentos, desvios do canal radicular e etc. Cabe ao clínico selecionar os instrumentos de acordo com a anatomia do canal radicular, assegurando o uso eficiente e minimizando erros de procedimentos.

            Neste estudo, os autores avaliaram a resistência a fadiga cíclica, torcional e dobramento dos instrumentos Pro-T 25.08 (Mk Life), Edge Taper Platinum 25.06 (Edgendo), FlexGold 25.08 (Easy) e ProTaper Gold 25.08 (Dentsply-Sirona). Para isso, os autores utilizaram metodologias consagradas em estudos de ensaios mecânicos.

            O resultado de fadiga cíclica (a 600) demonstrou que os instrumentos Edge Taper Platinum 25.06 e Pro-T 25.08 apresentaram maior resistência a fratura (número de ciclos e tempo) em comparação aos outros grupos. Sendo que o ProTaper Gold 25.08 apresentou a menor resistência. Em relação ao teste de torção, os instrumentos Pro-T 25.08 e Edge Taper Platinum 25.06 apresentaram menor torque para a fratura em comparação ao FlexGold 25.08 e ProTaper Gold 25.08. No entanto, Pro-T 25.08 e Edge Taper Platinum 25.08 apresentaram maior deflexão angular. Por fim, o teste de dobramento (600) demonstrou que os instrumentos FlexGold e ProTaper Gold apresentaram maior torque para atingir o ângulo de 600.

            Os autores realizaram uma metodologia inovadora para relacionar os ensaios mecânicos com o volume de metal dos instrumentos, empregando uma análise em Micro-CT. Os resultados demonstraram que os instrumentos que apresentaram maior flexibilidade (maior resistência a fadiga cíclica, menor resistência torcional, maior deflexão angular e menor resistência ao dobramento) possuem menor volume de metal nos 3 e 5 primeiros milímetros da ponta dos instrumentos, auxiliando nos resultados encontrados.

            Há necessidade de salientar que os instrumentos nacionais apresentaram qualidade igual ou superior a marcas consagradas no mercado. Destaca-se o Pro-T, o qual apresentou resultados excelentes.

            Embora a sequência técnica dos sistemas sejam semelhantes, os resultados demonstraram que há diferenças significativas entre eles, cabendo ao clínico selecionar o instrumento mais ou menos flexível para situação clínica desejada.

Se desejar baixar o PDF do Artigo, clique aqui ou leia o artigo abaixo.

Leave a Reply

Your email address will not be published.