Compartilhe

Michel Espinosa Klymus¹
Murilo Priori Alcalde¹
Rodrigo Ricci Vivan¹
Marcus Vinicius Reis Só²
Bruno Carvalho de Vasconselos³
Marco Antonio Hungaro Duarte¹

1 Department of Operative Dentistry, Endodontics and Dental Materials, Bauru School of Dentistry, University of São Paulo, SP, Brazil

2 Department of Conservative Dentistry, Federal University of Rio Grande do Sul, Porto Alegre, RS, Brazil

3 Department of Endodontics, Federal University of Ceará,Sobral,CE, Brazil

Received: 26 June 2018 /Accepted: 17 October 2018 # Springer-Verlag GmbH Germany, part of Springer Nature 2018

            Durante o tratamento endodôntico, o instrumento rotatório e reciprocante é submetido a dois tipos de estresse mecânico: flexural e torcional. O estresse flexural ocorre durante o preparo de canais curvos em que o instrumento é submetido a forças de tração e compressão do ponto máximo de flexão. Por outro lado, nos casos de canais atresiados, o instrumento sofre estresse torcional, em que sua ponta se prende nas paredes do canal radicular, podendo levar a fratura.

            Os tratamentos térmicos são fundamentais para garantir flexibilidade e minimizar os incidentes de fraturas. Porém, estes são diretamente afetados pela temperatura corporal do canal, pois a temperatura altera a estrutura cristalina do NiTi, tornando-o mais austenítico, ou seja, menos flexível. Por esta razão, o clínico deve levar em consideração as propriedades mecânicas dos instrumentos para garantir um preparo seguro e eficiente.

            Neste estudo, Klymus et al. avaliaram a fadiga cíclica dos instrumentos Wave-One Gold 25.07, X1 Blue File 25.06 e Reciproc Blue 25.08 em temperatura ambiente (210C) e corporal (370C). Os autores utilizaram metodologias seguras e com mínimo de vieses, garantido precisão nos resultados.

            Os resultados demonstram que o instrumento Reciproc Blue 25.08 e X1 Blue File 25.06 apresentaram maior resistência a fadiga cíclica (número de ciclos e tempo) em comparação como instrumento Wave-One Gold 25.07 em temperatura ambiente e corporal. No entanto, o tratamento térmico do Wave-One Gold  sofreu menor redução (19%)de resistência a fadiga cíclica do que os instrumentos Reciproc Blue 25.08 e X1 Blue File 25.0 (50%).

            Os resultados demonstram que embora o tratamento térmico Blue tenha apresentado uma redução de 50% da sua resistência a fadiga cíclica em temperatura corporal, os instrumentos X1 Blue File e Reciproc Blue são mais flexíveis que o instrumento Wave-One Gold. A provável causa deste resultado esteja relacionado com os diferentes tipos de secção transversal, núcleo metálico e conicidade dos instrumentos. Embora os instrumentos sejam seguros para o preparo dos canais, os instrumentos X1 Blue File e Reciproc Blue tendem a apresentar menor risco a fratura no preparo de canais curvos.

Se desejar baixar o PDF do Artigo, clique aqui ou leia o artigo abaixo.

Leave a Reply

Your email address will not be published.